Variabilidade espacial da resistência à penetração na superfície do solo em sistemas de manejo distintos - DOI:10.5039/agraria.v9i3a3505

Jose Luis Arzeno, Sidney Rosa Vieira, Glecio Machado Siqueira, Osvaldo Guedes Filho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar a variabilidade espacial da resistência superficial do solo à penetração no sistema de semeadura direta, escarificado e convencional. O experimento foi conduzido no Centro Experimental Central do Instituto Agronômico, Campinas, SP, Brasil. A resistência superficial do solo à penetração foi medida utilizando-se penetrômetro de bolso modelo CL-700, após a colheita de milho e soja, em parcelas experimentais, com três repetições para cada um dos diferentes sistemas de manejo. Os valores das médias são semelhantes entre as repetições. As maiores diferenças entre os tratamentos podem ser atribuídas às diferenças de umidade do solo no momento das amostragens. A análise espacial permitiu a determinação de linhas de tendência com maior resistência à penetração na superfície do solo principalmente no sistema de semeadura direta. A variabilidade espacial da resistência à penetração na superfície do solo apresentou, em todos os tratamentos, baixa continuidade espacial.

Palavras-chave


agregação; compactação; física do solo; preparo do solo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Jose Luis Arzeno, Sidney Rosa Vieira, Glecio Machado Siqueira, Osvaldo Guedes Filho

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2020

h5 index: 11

h5 median: 12

Mais detalhes

“Este periódico é filiado à

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.