Influência da temperatura e do substrato na germinação e desenvolvimento inicial de plântulas de rúcula (Euruca sativa Mill.) - DOI: 10.5039/agraria.v3i3a234

Elane G. B. S. Ferreira, Valderez P. Matos, Anna G. A. Sales, Mauro V. Pacheco

Resumo


Visa-se, no presente trabalho, avaliar o efeito de diferentes substratos e regimes de temperatura sobre a germinação de sementes e o desenvolvimento de plântulas de rúcula. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualisado, em esquema fatorial 5 x 4 (cinco substratos: vermiculita, pó-de-coco, Tropstrato®, papel mata-borrão e espuma fenólica e quatro temperaturas: 25, 30, 35 e 20-35ºC), com quatro repetições de 25 sementes cada uma. Avaliaram-se os seguintes parâmetros: germinação (%), primeira contagem da germinação (%), índice de velocidade de germinação, comprimento do hipocótilo e da raiz primária das plântulas normais (cm). A temperatura constante de 30ºC e os substratos pó de coco, vermiculita, Tropstrato® e papel mata-borrão, mostraram-se os mais indicados para condução do teste de germinação, uma vez que proporcionaram, às sementes, maior velocidade de germinação e favoreceram o desenvolvimento das plântulas de rúcula.

Palavras-chave


ecofisiologia; sementes de hortaliças; vigor

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Elane G. B. S. Ferreira, Valderez P. Matos, Anna G. A. Sales, Mauro V. Pacheco

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2019

h5 index: 10

h5 median: 14

Mais detalhes

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.