Efeito da aplicação de bioestimulantes nos parâmetros agronômicos de variedades de milho

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i2a9257

Palavras-chave:

fertilizante, extrato de alga marinha, produtividade, Zea mays

Resumo

O uso de grandes quantidades de fertilizantes minerais causa muitos problemas ambientais. O objetivo deste trabalho foi estudar o efeito de fertilizantes minerais e orgânicos e biofertilizantes na produtividade e seus componentes de três variedades sintéticas de milho e a possibilidade de substituir parte dos fertilizantes minerais por fertilizantes orgânicos ou biofertilizantes. O experiment foi conduzido em um delineamento em blocos completes casualizados com parcelas subdivididas e três repetições. O experimento incluiu três variedades sintéticas de Milho nas parcelas principais e cinco tratamentos de fertilizantes nas subparcelas. Os resultados mostraram ausência de efeito significativo das variedades de milho para todas as características estudadas exceto o número de linhas por espiga, em que Baghdad-3 apresentou a maior média (14,98 filas espiga-1). Os resultados também indicaram diferenças significativas entre tratamentos de fertilizantes para todas as características estudadas, com a aplicação de 50% de fertilizante mineral + pulverização de extrato de algas marinhas a 10% apresentando as maiores médias de número de espigas por planta (1,43 espigas planta-1), número de linhas por espiga (15,08 linha espiga-1), número de grãos por linha (39,34 grãos linha-1) levando a maior produtividade (9077 Kg ha-1), enquanto a aplicação de fertilizante mineral segundo a recomendação levou à maior média de peso de 500 grãos (111,78 g).

Downloads

Publicado

2021-05-27

Edição

Seção

Agronomia