Ácido cítrico e óleo essencial de cravo como alternativas aos compostos clorados na sanitização de maçãs

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i2a9055

Palavras-chave:

eugenol, segurança dos alimentos, sanitização

Resumo

A sanitização é uma etapa crucial para controle microbiológico de frutas prontas para consumo. Os compostos clorados são comumente utilizados, mas há intenção de substituição deste produto devido aos possíveis efeitos adversos no meio ambiente e na saúde. Avaliou-se o efeito dos tratamentos de sanitização (com 1% de ácido cítrico e 0,5% de óleo de cravo-da-índia - aplicados em combinação ou isoladamente) na qualidade microbiológica e físico-química de maçãs. A etapa de sanitização consistiu na imersão de maçã (160 g) em 500 mL de soluções sanitizantes por 5 minutos. A solução de hipoclorito de sódio 200 mg L-1 foi usada como tratamento referência. Maçãs não sanitizadas foram utilizadas com controle. Foram analisadas a presença de bactérias mesófilas aeróbias e fungos filamentosos e leveduras. Foram realizadas também análises de pH, acidez titulável total e sólidos solúveis totais em maçãs após a aplicação da sanitização. Os tratamentos alternativos proporcionaram resultados similares ou mais eficientes quanto à redução de contagem de bactérias mesófilas aeróbias e de fungos filamentosos e leveduras em comparação com a solução de hipoclorito de sódio. Os tratamentos avaliados não influenciaram significativa nos parâmetros fisico-químicos estudados. Ácido cítrico 1% combinado ao óleo essencial de cravo-da-índia 0,5% foi o mais eficiente entre os tratamentos avaliados e apresentou potencial para uso na sanitização de maçãs.

Downloads

Publicado

2021-05-12

Edição

Seção

Agronomia