Dependência térmica da germinação de sementes de Diospyros inconstans Jacq. (Ebenaceae)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i2a8582

Palavras-chave:

temperaturas cardeais, espécie florestal, fruta de jacú, tempo térmico

Resumo

A definição das temperaturas cardeais para a germinação de sementes, no cenário de mudanças climáticas com previsão de aumento da temperatura terrestre, assume importante função na conservação dos recursos vegetais. Neste estudo objetivou-se definir as temperaturas cardeais, o tempo de condução de testes de germinação e aplicar o modelo de tempo térmico para sementes de D. inconstans. O screening térmico aplicado ao teste de germinação foi realizado nas temperaturas constantes de 10, 20, 25, 30 e 40 °C, sob fotoperíodo de 12 horas/luz. As temperaturas cardeais para germinação de sementes de D. inconstans são 26,7 °C (temperatura ótima), 13,8 °C (temperatura mínima) e 37,7 °C (temperatura máxima). Os testes de germinação para a espécie podem ser realizados sob temperatura ótima, com duração de 26 dias para emissão da raiz primária e 63 dias para a formação de plântulas normais.

Downloads

Publicado

2021-05-20

Edição

Seção

Ciências Florestais