Métodos de aplicação e fontes de fertilizantes para a cultura da soja

Autores

  • Jackson Ernani Fiorin Cooperativa Central Gaúcha Ltda/Universidade de Cruz Alta
  • Pedro Toigo Vogel Universidade Federal de Santa Maria
  • Rafael Pivotto Bortolotto Universidade de Cruz Alta

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v11i2a5371

Palavras-chave:

adubação, Glycine max, nutrição vegetal

Resumo

O manejo da fertilização interfere na eficiência dos fertilizantes e a adoção de diferentes métodos de aplicação deve contemplar o aspecto operacional, agronômico e econômico. O estudo tem como objetivo avaliar a eficiência de fontes de fertilizantes e de métodos de aplicação na cultura da soja. O experimento foi conduzido nos anos agrícolas 2012/2013 e 2013/2014, num Latossolo Vermelho Distrófico, em Cruz Alta, RS. Os tratamentos foram constituídos de quatro fontes de fertilizantes e dois métodos de aplicação, no delineamento experimental em blocos ao acaso com os tratamentos em arranjo fatorial com quatro repetições. As fontes fertilizantes são: MicroEssentials® S9 puro (09.46.00); MicroEssentials® S9 misturado a outras matérias primas (07.34.12); Fosfato Monoamônico (MAP); Fórmula 00.20.20, sendo as doses ajustadas de maneira a ser mantida a mesma relação nutricional em 92 kg ha-1 para P2O5 e K2O, com a utilização de KCl (00.00.60) a lanço. As diferentes fontes foram aplicadas à lanço na superfície do solo e na linha de semeadura. A maior produtividade de soja está associada tanto à utilização de MicroEssentials® S9 07.34.12 na linha de semeadura ou à lanço na superfície. A menor produtividade de grãos de soja está associada à utilização da Fórmula 00.20.20, quando aplicados na linha de semeadura. Houve efeito residual das fontes de fertilizantes aplicadas somente para os teores de enxofre no solo.

Downloads

Publicado

2016-06-30

Edição

Seção

Agronomia