Durabilidade a campo da madeira de três espécies de Eucalyptus tratadas por imersão simples - DOI:10.5039/agraria.v8i4a3050

Bruno Dufau Mattos, Darci Alberto Gatto, Pedro Henrique Gonzales de Cademartori, Diego Martins Stangerlin, Rafael Beltrame

Resumo


O presente estudo objetivou avaliar a durabilidade das madeiras de Corymbia citriodora, Eucalyptus saligna e Eucalyptus tereticornis tratadas pelo método de imersão simples, quando expostas em campo aberto e floresta plantada. Para os tratamentos da madeira foram utilizados borato de cobre cromatado (CCB) e o óleo queimado, além de corpos de prova sem tratamento para comparação de resultados. Os corpos de prova foram expostos durante um ano com coletas a cada 45 dias. Para a caracterização do material fez-se uso de análises de perda de massa, perda de velocidade ultrassônica, variação de massaespecífica, teor de umidade de equilíbrio e módulo de elasticidade dinâmico. De acordo com os resultados verificou-se que a madeira de Eucalyptus saligna é a mais susceptível a deterioração por fungos e para esta mesma madeira o tratamento com CCB e óleo queimado foi mais eficiente; por outro lado, para as madeiras de Corymbia citriodora e Eucalyptus tereticornis os tratamentos se mostram poucos efetivos. Foi observada correlação positiva e forte entre as variáveis de perda de massa e perda de velocidade ultrassônica.

Palavras-chave


CCB; óleo queimado; preservação da madeira; tratamento químico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Bruno Dufau Mattos, Darci Alberto Gatto, Pedro Henrique Gonzales de Cademartori, Diego Martins Stangerlin, Rafael Beltrame

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2020

h5 index: 11

h5 median: 12

Mais detalhes

“Este periódico é filiado à

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.