Crescimento e trocas gasosas de pitaia vermelha sob diferentes condições de sombreamento - DOI:10.5039/agraria.v13i3a5554

Edmilson Igor Bernardo Almeida, Márcio Cleber de Medeiros Corrêa, Rosilene Oliveira Mesquita, Ronialison Fernandes Queiroz, João Paulo Cajazeira, Francisca Frenna Verezza Rodrigues Amorim

Resumo


Em pomares comerciais de pitaia vermelha, no Ceará, é comum a presença de plantas com cladódios amarelados, principalmente nas épocas mais quentes do ano. Diante disso, objetivou-se avaliar o efeito do sombreamento sobre o crescimento e trocas gasosas de pitaia vermelha. O delineamento experimental foi em blocos casualizados (DBC), com cinco tratamentos, cinco repetições e duas plantas por parcela. Os tratamentos consistiram de cinco níveis de luminosidade (pleno sol, 35, 50; 65 e 80% de sombreamento). Aos 180 dias, realizou-se análise de caracteres vegetativos (somatório do comprimento de emissões laterais, número de emissões laterais, diâmetro e espessura de emissões secundárias) e trocas gasosas (assimilação líquida do carbono, condutância estomática ao vapor de água, transpiração, concentração interna de CO2, razão entre as concentrações interna e externa de CO2, eficiências intrínseca e instantânea de uso da água, e eficiência instantânea de carboxilação). Concluise que o cultivo a pleno sol ocasiona efeito negativo nas trocas gasosas e crescimento de pitaia vermelha, ao passo que sob 80% de sombra, as plantas apresentam cladódios grandes e finos, aparentemente estiolados. O uso de 35% de sombreamento aumenta a assimilação líquida de carbono e eficiências de uso da água e carboxilação, com incremento no crescimento vegetativo regular, até os 180 dias de cultivo.


Palavras-chave


Cactaceae; ecofisiologia; frutíferas exóticas; Hylocereus sp.; intensidade luminosa

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Almeida, E. I. B.; Corrêa, M. C. M.; Crisostomo, L. A.; Araújo, N. A.; Silva, J. C. V. Nitrogênio e potássio no crescimento de mudas de pitaia [Hylocereus undatus (Haw.) Britton & Rose]. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 36, n. 4, p. 1018-1027, 2014. https://doi.org/10.1590/0100-2945-296/13.

Almeida, E. I. B.; Corrêa, M. C. M; Cajazeira, J. P.; Queiroz, R. F.; Barroso, M. M. A; Marques, V. B. Cultivo de Hylocereus sp. com enfoque na propagação vegetativa, sombreamento e adubação mineral. Revista Agro@mbiente on-line, v. 10, n. 1, p. 65-76, 2016a. https://doi.org/10.18227/1982-8470ragro.v10i1.2823.

Almeida, E. I. B.; Queiroz, R. F.; Cajazeira, J. P.; Oliveira, I. M. S.; Corrêa, M. C. M. Shading of stock plants and the use of auxin in red pitaya cuttings. Semina: Ciências Agrárias, v. 37, n. 5, p. 2977-2988, 2016b. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n5p2977.

Andrade, J. L.; Rengifo, L.; Ricalde, M. F.; Simá, J. L.; Cervera, J. C.; Vargas-Soto, G. Microambientes de luz, crecimiento y fotosíntesis de la pitahaya (Hylocereus undatus) en un agrosistema de yucatán, México. Agrociencia, v. 40, n. 6, p. 687-697, 2006. http://www.colpos.mx/agrocien/Bimestral/2006/nov-dic/art-1.pdf. 10 Jan. 2017.

Baliza, D. P.; Cunha, R. L.; Castro, E. M.; Barbosa, J. P. R. A. D.; Pires, M. F.; Gomes, R. A. Trocas gasosas e características estruturais adaptativas de cafeeiros cultivados em diferentes níveis de radiação. Coffee Science, v. 7, n. 3, p. 250-258, 2012. https://doi.org/10.25186/cs.v7i3.347.

Cavalcante, I. H. L.; Martins, A. B. G; Silva Júnior, G. B.; Rocha, L. F.; Falcão Neto, R.; Cavalcante, L. F. Adubação orgânica e intensidade luminosa no crescimento e desenvolvimento inicial da pitaya em Bom Jesus-PI. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 33, n. 3, p. 970-982, 2011. https://doi.org/10.1590/S0100-29452011005000086.

Coelho, R. A. Matsumoto, S.N.; Lemos, C.L.; Souza, F. A. Nível de sombreamento, umidade do solo e morfologia do cafeeiro em sistemas agroflorestais. Revista Ceres, v. 57, n. 1, p. 95-102, 2010. https://doi.org/10.1590/S0034-737X2010000100016.

Corrêa, M. C. M. Almeida, E. I. B.; Marques, V. B.; Vale, J. C.; Aquino, B. F. Crescimento inicial de pitaia em função de combinações de doses de fósforo-zinco. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 36, n. 1, p. 23-38, 2014. https://doi.org/10.1590/0100-2945-297/13.

Donadio, L. C. Pitaya. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 31, n. 3, p. 1-2, 2009. https://doi.org/10.1590/S0100-29452009000300001.

Gonçalves, J. F. C.; Ferreira, V. M.; Silva, J. V.; Endres, L.; Barbosa, T. P.; Duarte, W. G. Análise dos transientes da fluorescência da clorofila a de plantas jovens de Carapa guianensis e de Dipteryx odorata submetidas a dois ambientes de luz. Acta Amazônica, v. 40, n. 4, p. 89-98, 2010. https://doi.org/10.1590/S0044-59672010000100012.

Graham, E. A.; Nobel, P. S. Daily changes in stem thickness and related gas exchange patterns for the hemiepiphytic cactus Hylocereus undatus. International Journal of Plant Science, v. 166, n. 4, p. 13–20, 2005. https://doi.org/10.1086/425669.

Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE. Estatística e Geografia. Lista mantida pelo IPECE. Online. http://www.ipece.ce.gov.br. 10 Dez. 2016.

Le Bellec, F. Vaillant, F.; Imbert, E. Pitahaya (Hylocereus ssp.): a new fruit crop, a market with future. Fruits, v. 61, n. 4, p. 237-250. 2006. https://doi.org/10.1051/fruits:2006021.

Marques, V. B.; Moreira, R. A.; Ramos, J. D.; Araújo, N. A.; Silva, F. O. R. Fenologia reprodutiva de pitaia vermelha no município de Lavras, MG. Ciência Rural, v. 41, n. 6, p. 984-987, 2011. https://doi.org/10.1590/S0103-84782011005000071.

Merten, S. A review of Hylocereus production in the United States. Journal of the Professional Association for Cactus Development, v. 5, n. 1, p. 98-105. 2003. http://jpacd.org/downloads/Vol5/V5P98-105.pdf. 21 Jan. 2017.

Mizrahi, Y. Vine-Cacti pitayas – The new crops of the world. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 36, n. 1, p. 124-138, 2014. https://doi.org/10.1590/0100-2945-452/13.

Mizrahi, Y.; Nerd, A. Climbing and columnar cacti: new arid land fruit crops. In: Janick, J.(Ed.). Perspectives on new crops and new uses. Alexandria: ASHS Press, 1999. p. 358-366.

Nobel, P. S.; De La Barrera, E. CO2 uptake by the cultivated hemiepiphytic cactus, Hylocereus undatus. Annals of Applied Biology, v. 144, n. 1, p. 1-8, 2004. https://doi.org/10.1111/j.1744-7348.2004.tb00310.x.

Nunes, E. N. Sousa, A. S. B.; Lucena, C. M.; Silva, S. M.; Lucena, R. F. P.; Alves, C. A. B.; Alves, R. E. Pitaia (Hylocereus sp.): uma revisão para o Brasil. Gaia Scientia, v. 8, n. 1, p. 90-98. 2014. http://www.periodicos.ufpb.br/index.php/gaia/article/view/18397/10353. 15 Jan. 2017.

Oliveira, E. C. A.; Freire, F. J.; Oliveira, A. C.; Simões Neto, D. E.; Rocha, A. T.; Carvalho, L. A. Produtividade, eficiência de uso da água e qualidade tecnológica de cana-de-açúcar submetida a diferentes regimes hídricos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 6, p. 617-625, 2011. https://doi.org/10.1590/S0100-204X2011000600007.

Ortiz-Hernández, Y. D.; Carrillo-Salazar, J. A. Pitahaya (Hylocereus spp.): a short review. Comunicata Scientiae, v. 3, n. 4, p. 220-237. 2012. https://www.comunicatascientiae.com.br/comunicata/article/view/334/151. 17 Jan. 2017.

Pontes Filho, F. S. T.; Almeida, E. I. B.; Barroso, M. M. A.; Cajazeira, J. P.; Corrêa, M. C. M. Comprimento de estacas e concentrações de ácido indolbutírico (AIB) na propagação vegetativa de pitaia. Revista Ciência Agronômica, v. 45, n. 1, p. 46-51, 2014. https://doi.org/10.1590/S1806-66902014000400017.

Raveh, E.; Nerd, A.; Mizrahi, Y. Responses of climbing cacti to different levels of shade and to carbon dioxide enrichment. Acta Horticulturae, v. 434, n.1, p. 271–278, 1996. https://doi.org/10.17660/ActaHortic.1996.434.33.

Raveh, E. Nerd, A.; Mizrahi, Y. Responses of two hemiepiphytic fruit crop cacti to different degrees of shade. Scientia Horticulturae, v.73, n. 2, p.151-164, 1998. https://doi.org/10.1016/S0304-4238(97)00134-9.

SAS Institute. Statistical analysis system. Release 9.1 (Software). Cary: SAS, 2003.

Sesma, E. B. Demuner, V. G.; Hebling, S. A. Efeito de diferentes níveis de sombreamento sobre o crescimento inicial de Jatropha curcas L. em casa de vegetação. Natureza online, v. 7, n. 1 p. 31-36, 2009. http://www.naturezaonline.com.br/natureza/conteudo/pdf/07_sesmarbetal_3136.pdf. 10 Jan. 2017.

Souza, C. D.; Fernandes, D. P.; Barroso, M. R.; Portes, T. A. Transpiração de espécies típicas do cerrado medida por transpirômetro de equilíbrio e porômetro. Cerne, v. 17, n. 4, p. 509-515, 2011. https://doi.org/10.1590/S0104-77602011000400009.

Zappi, D. C.; Taylor, N. P. Flora of the cangas of Serra dos Carajás, Pará, Brazil: Cactaceae. Rodriguésia, v. 68, n. 3 spe, p. 925-929, 2017. https://doi.org/10.1590/2175-7860201768325.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Edmilson Igor Bernardo Almeida, Márcio Cleber de Medeiros Corrêa, Rosilene Oliveira Mesquita, Ronialison Fernandes Queiroz, João Paulo Cajazeira, Francisca Frenna Verezza Rodrigues Amorim

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2020

h5 index: 11

h5 median: 12

Mais detalhes

“Este periódico é filiado à

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.