Produtividade do feijão-caupi cv BR 17 Gurguéia inoculado com bactérias diazotróficas simbióticas no Piauí

Autores

  • Antonio L. G. de Almeida Secretaria de Educação e Cultura
  • Rosa M. C. M. de Alcântara Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
  • Rafaela S. A. Nóbrega Universidade Federal do Piauí
  • Júlio C. A. Nóbrega Universidade Federal do Piauí
  • Luiz F. C. Leite Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
  • José A. L. da Silva Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v5i3a795

Palavras-chave:

Bradyrhizobium, fixação biológica de N2, Vigna unguiculata

Resumo

O feijão-caupi é de grande importância para as regiões Norte e Nordeste do Brasil pela sua adaptabilidade a condições edafo-climáticas e por ser uma das principais fontes de proteína para as populações dessas regiões. Assim, neste trabalho objetivou-se selecionar cepas de bactérias diazotróficas simbióticas para serem utilizadas como inoculantes para a cultura do feijão-caupi (Vigna unguiculata (L.) Walp), na região Meio-Norte do Estado do Piauí. O experimento foi instalado na Estação Experimental da Embrapa Meio-Norte, localizada em Teresina, PI. Os tratamentos foram constituídos por quatro inoculações de cepas recomendadas pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) para a cultura do feijão-caupi INPA 03-11b (BR 3301), UFLA 03-84 (BR
3302), BR 3267 e BR 3262, e a cepa a ser também testada BR 3299, duas testemunhas com adição de adubação nitrogenada (50 kg ha-1 no plantio e 80 kg ha-1, sendo 40 kg no plantio e de 40 kg em cobertura aos 30 dias após o plantio) e uma testemunha sem adubação nitrogenada e sem inoculação. As cepas recomendadas INPA 03-11b (BR 3301), BR 3267, BR 3262 e BR 3267 e a cepa testada BR 3299 responderam satisfatoriamente aos testes de eficiência agronômica, apresentando alto potencial para também serem recomendadas como inoculantes para o feijão-caupi na região Meio-Norte do Estado do Piauí.

Downloads

Publicado

2022-03-16

Edição

Seção

Agronomia