Resposta da produtividade ao espaçamento entrelinhas, irrigação e variedades de amendoim na região semiárida de Minas Gerais, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v17i3a1720

Palavras-chave:

Arachis hypogaea L., densidade de plantas, estresse hídrico

Resumo

Estudos sobre o manejo da cultura do amendoim no semiárido mineiro são escassos. Diante disso, objetivou-se avaliar o desempenho agronômico de 4 cultivares de amendoim sob sistemas hídricos e espaçamentos no Norte de Minas Gerais. As cultivares IAC 503, Runner IAC 886, IAC Tatu ST e Crioula foram submetidas aos espaçamentos de 0,5, 0,7 e de 0,9 m entrelinhas e aos regimes irrigado e não irrigado. Foram avaliadas as seguintes variáveis: número total de vagens, número de vagens comerciais, número de sementes, massa de cem grãos, índice de rendimento de grãos, teor de óleo, produtividade de vagens, produtividade de grãos e produtividade de óleo. Após a análise de variância, as médias foram comparadas pelo método de Scott-Knott a 5% de probabilidade. O espaçamento de 0,5 m promoveu maior produtividade de vagens, grãos e óleo em ambos os sistemas. Sob irrigação, as cultivares IAC 503 e IAC 886 foram as mais produtivas, enquanto sob cultivo não irrigado, as cultivares não diferiram entre si. Por fim, o uso de irrigação promoveu o aumento na produtividade em até 50% em relação ao manejo não irrigado.

Downloads

Publicado

2022-09-21

Edição

Seção

Agronomia