Desempenho e produção de ovos de codornas europeias alimentadas com níveis crescentes de energia metabolizável aparente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v17i3a1558

Palavras-chave:

albúmen, Coturnix coturnix coturnix, componentes do ovo, consumo

Resumo

Objetivou-se avaliar o desempenho e produção dos ovos de codornas europeias alimentadas com dietas com diferentes níveis de energia metabolizável aparente. Foram utilizadas 120 codornas europeias (Coturnix coturnix coturnix) fêmeas com 129 dias de idade e peso corporal médio de 289,04 g. O experimento teve duração de 56 dias, dividido em 2 ciclos de 28 dias (primeiro ciclo: 129 a 156 dias; segundo ciclo: 157 a 185 dias). Adotou-se um delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco tratamentos (níveis de energia metabolizável aparente (EMA) - 2.700, 2.800, 2.900, 3.000 e 3.100 kcal kg-1 de EMA) formulados com relação de energia metabolizável aparente e proteína bruta (EMA:PB) de 122,73, 127,27, 131,82, 136,36 e 140,91 respectivamente, com quatro repetições por tratamento. O aumento da EMA reduziu o consumo de ração, produção de ovos e proporção de albúmen durante o primeiro ciclo (p < 0,05), em contrapartida a conversão alimentar por dúzia de ovos, e a proporção de gema aumentaram (p < 0,05). Para o segundo ciclo, a produção de ovos foi reduzida com o aumento dos níveis de EMA (p < 0,05). O melhor nível de EMA para codornas europeias foi de 2.700 kcal kg-1 de EMA para uma dieta com 22% de PB (EMA:PB 122,73), obtendo o melhor desempenho (consumo de ração, produção de ovos e conversão alimentar por dúzia de ovos) das aves dos 129 aos 185 dias e produção de ovos dos 157 aos 185 dias. A inclusão de 3.000 kcal kg-1 de EMA nas dietas proporcionou ovos com maior proporção de gema e menor proporção de albúmen.

Downloads

Publicado

2022-08-29

Edição

Seção

Zootecnia