Aspectos morfofisiológicos e produtivos de cultivares de arroz irrigadas por aspersão e superfície

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v17i3a1205

Palavras-chave:

escarificação, irrigação contínua, irrigação intermitente, produtividade da água de irrigação, irrigação por aspersão

Resumo

A cultura do arroz irrigado por superfície no sistema de inundação contínua se caracteriza pelo elevado volume de água e pela baixa produtividade da água de irrigação. Nesse sentido, o presente trabalho objetivou avaliar a produtividade de grãos e da água de irrigação, além de aspectos morfofisiológicos e acúmulo de NPK em duas cultivares de arroz irrigadas por aspersão e por superfície. O experimento foi conduzido sob condições de campo durante as safras agrícolas de 2019/20 e 2020/21, em Santa Maria - RS, no Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria (29° 43’08.8” S 53°43’18.6” W). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com quatro repetições. Foram testados para o fator A sistemas de irrigação por aspersão e superfície (contínua e intermitente). Para o fator D foram testadas as cultivares de arroz IRGA 424 RI e IRGA 431 CL, em um fatorial 3 × 2. Na segunda safra agrícola foi adicionado o tratamento escarificação do solo com irrigação por aspersão, em um fatorial 4 × 2. A irrigação intermitente reduz uso de água sem prejuízo a produtividade de grãos. A irrigação por aspersão reduz o uso de água, no entanto, com redução dos parâmetros morfofisiológicos e da produtividade de grãos. Na presença de impedimentos físicos do solo ao crescimento de raízes, a escarificação proporciona incremento dos parâmetros morfofisiológicos e da produtividade de grãos de arroz quando irrigado por aspersão, resultando em maior produtividade de água de irrigação. A cultivar IRGA 431 CL proporciona redução do uso de água e maior produtividade da água de irrigação, sem prejuízo a produtividade de grãos da cultura.

Downloads

Publicado

2022-07-05

Edição

Seção

Agronomia