Respostas fisiológicas em mudas de pinheira sob irrigação com águas salinas e aplicação foliar de nitrogênio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v17i2a473

Palavras-chave:

Annona squamosa L., nitrogen fertilization, photosynthesis, salinity

Resumo

A salinidade da água de irrigação constitui um dos fatores mais limitantes à agricultura da região Nordeste por comprometer a fisiologia das culturas, principalmente na fase inicial de crescimento, o que tem exigido o desenvolvimento de pesquisas para amenizar esses efeitos danosos. Nesse contexto, objetivou-se avaliar os efeitos da adubação nitrogenada foliar visando atenuar efeitos da salinidade nas trocas gasosas, clorofila e fluorescência da clorofila de mudas de pinheira. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, usando cinco valores de condutividade elétrica da água de irrigação (0,5; 1,15; 2,75; 4,35 e 5,0 dS m-1) associados às doses de nitrogênio aplicado via foliar (0,0; 0,33; 1,15; 1,97 e 2,3 g L-1) em quatro repetições e duas plantas por parcela, totalizando nove combinações geradas pela matriz Composto Central de Box. O aumento da salinidade da água de irrigação estimula a formação de clorofila e inibe as trocas gasosas e a fluorescência da clorofila a de mudas de pinheira aos 70DAS. A adubação nitrogenada foliar, na dose de 1,62 g L-1, atenua os efeitos deletérios da salinidade nas trocas gasosas das mudas de pinheira. A atividade da fluorescência e os índices de clorofila apresenta respostas positivas a adubação foliar de N em pinheira aos 70 DAS.

Downloads

Publicado

2022-05-23

Edição

Seção

Agronomia