Nanotubos de carbono como agentes de controle contra o besouro Khapra, Trogoderma granarium Everts (Coleoptera: Dermestidae)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i4a9304

Palavras-chave:

inseticidas, nanotubos de carbono de paredes múltiplas, germinação de sementes, sobrevivência

Resumo

Isso pode ser atribuído ao fato de que a nanotecnologia tem demonstrado excelente capacidade de controlar o padrão de liberação de princípios ativos de agrotóxicos, de forma que possa atingir funções de longo prazo de forma mais eficaz, superando, assim, os problemas de escoamento agrícola e acúmulo de pesticidas residuais. Além disso, os nanopesticidas têm demonstrado maior solubilidade e estabilidade dos ingredientes ativos, que podem controlar efetivamente as pragas (Akhtar et al. 2020). Neste estudo, a toxicidade relativa inseticida de nanotubos de carbono (CNTs) sintetizados a partir de sementes de tamareira iraquiana Phoenix dactylifera L. usando um método de deposição química de vapor (CVD) foi investigada. Estas nanopartículas foram avaliadas contra adultos e larvas do besouro Khapra, Trogoderma granarium. Os resultados indicaram que os CNTs (25, 50 e 100 ppm) causaram a mortalidade do besouro Khapra em condições de laboratório. Além disso, a porcentagem de germinação dos grãos de trigo, Triticum aestivum L., não foi afetada pelo tratamento com nanotubos de carbono a 25-100 ppm. Este estudo demonstra o potencial dos CNTs como tecnologia de controle populacional de T. granarium devido à sua toxicidade para larvas e adultos.

Downloads

Publicado

2021-10-20

Edição

Seção

Engenharia Agrícola