Estado nutricional do tomate cereja com omissão de macronutrientes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i3a8732

Palavras-chave:

hidroponia, nutrição mineral, Solanum lycopersicum L., diagnóstico visual

Resumo

Aspectos relacionados à nutrição mineral do tomateiro (Solanum lycopersicum L.) são importantes para a produção de frutos de qualidade. O tomateiro do tipo cereja (Solanum lycopersicum var. cerasiforme) é uma alternativa para grande parte dos produtores pelo seu alto valor de mercado, maior produtividade e boa aceitação por parte dos consumidores. O objetivo com este estudo foi avaliar o estado nutricional de tomates cereja cultivados em solução nutritiva sob omissão de macronutrientes. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com sete tratamentos: solução nutritiva completa e omissões de N, P, K, Ca, Mg e S, com cinco repetições. Os sintomas visíveis de deficiência nutricional foram observados na seguinte ordem de omissão: 5, 12 e 20 dias após o transplante em plantas sob omissão de N, P e K, respectivamente. Por outro lado, não houve sintomas visíveis de deficiência sob omissões de Ca, Mg e S. A sequência de limitação de crescimento, determinada com base na massa seca da parte aérea de tomateiro cereja, foi: N> P> S> Mg> Ca> K. A omissão de um nutriente, além de reduzir seu conteúdo no tecido foliar, causa desequilíbrio entre os demais nutrientes, influenciando os parâmetros de crescimento e produção, levando a manifestações morfológicas no tomate cereja.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Edição

Seção

Agronomia