Controle químico de nabo e soja voluntária EnlistTM e seletividade à cultura do trigo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i3a413

Palavras-chave:

Glycine max, phytotoxicity, Raphanus spp., Triticum aestivum L.

Resumo

A incidência de soja voluntária EnlistTM na pós-emergência de culturas em sucessão, como o trigo, resultará na necessidade de mudanças no controle químico. Dessa forma, o objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência de diferentes herbicidas pós-emergentes no controle de soja voluntária EnlistTM e nabo, e sua seletividade à cultura do trigo. Para isso, foram conduzidos quatro experimentos nos anos de 2017 e 2018, em nível de campo e casa de vegetação. Os tratamentos testados foram: pyroxsulam, saflufenacil, pyroxsulam + saflufenacil, pyroxsulam + bentazon, pyroxsulam + metribuzin, saflufenacil + bentazon e saflufenacil + metribuzin, no ano de 2017 e triclopyr, saflufenacil, MCPA, quinclorac, dicamba, pyroxsulam + metribuzin, metribuzin + metsulfuron, pyroxsulam + bentazon e bentazon + metsulfuron, no ano de 2018. Como variáveis, foi avaliado o controle de nabo e soja voluntária EnlistTM, fitotoxicidade à cultura do trigo, os componentes de produtividade e a produtividade total. A associação dos herbicidas pyroxsulam e saflufenacil foi eficiente no manejo de soja voluntária EnlistTM, apresentando seletividade à cultura do trigo. A aplicação dicamba isolado e as associações de pyroxsulam com metribuzin e metribuzin com metsulfuron caracterizaram-se como alternativas para manejo seletivo de soja voluntária EnlistTM em trigo, além de controlarem eficientemente o nabo em pós-emergência.

Downloads

Publicado

2021-09-09

Edição

Seção

Agronomia