Composto de resíduos de cozinha aumenta o crescimento de alface e apresenta efeito residual sobre a fertilidade do solo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i3a397

Palavras-chave:

economia circular, reciclagem, qualidade sanitaria, produção vegetal, manejo de resíduos

Resumo

A compostagem é uma ferramenta importante para transformar resíduos orgânicos em produtos úteis para a agricultura. Porém, a caracterização do composto e sua capacidade de estimular o crescimento das lavouras são necessárias para garantir a qualidade sanitária e a eficiência do processo. Neste estudo, os objetivos foram caracterizar e avaliar um composto de resíduos de cozinha produzido em pilhas estáticas como estimulante do crescimento da alface. O efeito residual do composto na fertilidade do solo também foi estudado. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com 3 repetições de doses de composto equivalentes a 0, 30, 60 e 90 t ha-1. O composto apresentou características químicas que permitem seu aproveitamento agrícola de acordo com a regulamentação brasileira, mas foi detectado um alto valor de condutividade elétrica (CE). A ausência de E. coli indicou que o processo foi eficiente para garantir a eliminação do contaminante patogênico. Embora o composto tenha reduzido a assimilação líquida de CO2, a condutância estomática e a transpiração foliar nas plantas, aumentos consistentes na massa seca da parte aérea e da raiz, bem como na projeção da parte aérea foram observados, com a dose de 90 t ha-1. O efeito residual na fertilidade do solo também foi confirmado. O composto de resíduos de cozinha obtido a partir de pilhas estáticas é um produto seguro que possibilita a reciclagem de nutrientes, estimulando o desenvolvimento da alface e resultando em um efeito residual na fertilidade do solo.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Edição

Seção

Agronomia