Produção e qualidade de frutos de genótipos de laranjeiras-doce selecionados para o estado do Acre

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i3a111

Palavras-chave:

Citrus sinensis, características fenotípicas, Amazônia Ocidental

Resumo

O estado do Acre apresenta condições edafoclimáticas adequadas para o cultivo de laranjeiras-doce, entretanto, a falta de genótipos adaptados à região limita a produção.  Objetivou-se avaliar a produção e a qualidade de frutos de laranjeiras-doce enxertadas sobre limoeiro ‘Cravo’, visando identificar genótipos promissores que possam ser lançados como cultivar. O experimento foi realizado entre os anos de 2010 e 2012 no campo experimental da Embrapa, AC, Brasil, em delineamento em blocos casualizados, com 19 genótipos, mais a cultivar Aquiri, propagados por enxertia, originários de matrizes seminíferas, selecionadas em 9 municípios do Acre, totalizando 20 tratamentos com três repetições. Foram avaliados o número de frutos por planta, produção por planta, produtividade e os aspectos qualitativos, massa média, comprimento e diâmetro médio dos frutos, espessura da casca, rendimento do suco, sólidos solúveis totais, acidez total titulável, ratio e índice tecnológico. Foi realizada análise de variância conjunta e teste de Scott-Knott para a comparação das médias bem como a correlação de Pearson e teste de agrupamento pelo método de Ward.  Os genótipos de laranja-doce 6, 8, 9, 52 e cv. Aquiri foram aquelas que apresentaram os melhores indicadores produtivos, com valores médios acima da produtividade nacional. O efeito isolado dos anos demonstrou maior número de frutos, produção por planta e produtividade na safra de 2010.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Edição

Seção

Agronomia