Caracterização tecnológica de painéis de partículas constituídos com casca de pistache (Pistacia vera) e madeira de Pinus oocarpa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i2a8902

Palavras-chave:

análise química, razão de compactação, propriedades físico-mecânicas, casca

Resumo

O objetivo deste trabalho foi produzir e caracterizar painéis aglomerados manufaturados com madeira de pinus e casca de pistache. Foram utilizadas três proporções de mistura de 25, 50 e 75%, e para o controle adotou-se painéis constituídos com 100% de casca de pistache. Os painéis foram produzidos com densidade nominal de 0,75 g cm-3. As propriedades analisadas foram: densidade aparente, absorção de água, inchamento em espessura, módulo de ruptura, módulo de elasticidade e tração perpendicular. A caracterização química das partículas evidenciou que o teor de extrativos do pistache foi superior ao teor obtido para a madeira de pinus. Não houve diferença significativa para as propriedades físicas e todos os valores obtidos para IE 24 h, de painéis compostos por mistura de partículas (T1, T2 e T3) foram contemplados pela norma brasileira. Constataramse diferenças significativas para as propriedades mecânicas, bem como um decréscimo na resistência. O MOR dos painéis constituídos com 25% de pistache e 75% de madeira de pinus evidenciaram valor satisfatório, pois a norma exige um valor mínimo de 11.00 MPa e os painéis atingiram valor médio de 11.38 MPa. Para tração perpendicular os painéis dos tratamentos T1 e T2 atenderam a exigência da norma, atingindo valores superiores a 0.35 MPa.

Downloads

Publicado

2021-05-12

Edição

Seção

Ciências Florestais