Aumento da produtividade da soja através de práticas agrícolas no Brasil Central

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v16i2a8696

Palavras-chave:

fixação biológica de nitrogênio, Glycine max L. Merr., plantio direto, Urochloa

Resumo

A sucessão soja-milho safrinha é o principal sistema de produção de grãos da região Centro-Oeste do Brasil, no entanto o maior entrave deste sistema está nos baixos índices de cobertura do solo. Desta forma, objetivou-se avaliar a influência da inoculação e coinoculação de Bradyrhizobium japonicum e Azospirillum brasilense na produtividade da soja em sucessão a cultivos de outono-inverno. O experimento foi realizado nas safras 2018-2019 e 2019-2020, em Dourados, Mato Grosso do Sul. O delineamento experimental foi de blocos casualizados com os tratamentos em esquema fatorial 4×3, com quatro repetições. O primeiro fator foi constituído pelos quatro cultivos de outono-inverno: milho solteiro, consórcio milho-braquiária, Urochloa ruziziensis estabelecida desde 2013 e U. ruziziensis estabelecida desde 2016 e o segundo, pelos tratamentos com inoculação (sem inoculação, inoculação de B. japonicum e coinoculação de B. japonicum com A. brasilense). A Urochloa ruziziensis cultivada no outono-inverno contribui para o aumento da produtividade de grãos da soja em sucessão. A coinoculação de Bradyrhizobium japonicum com Azospirillum brasilense complementa a fixação biológica de nitrogênio (FBN) contribuindo no desenvolvimento da soja.

Downloads

Publicado

2021-04-29

Edição

Seção

Agronomia