Produção de ?-galactosidase por Saccharomyces fragilis IZ 275 em soro de queijo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v15i1a7236

Palavras-chave:

inóculo, lactase, metodologia de superfície de resposta, temperatura, resíduo

Resumo

O soro de queijo é um subproduto da indústria de laticínios rico em lactose, minerais e proteínas que pode ser usado como meio de fermentação para microrganismos. Os parâmetros de fermentação (pH, temperatura e concentração de inóculo) ainda não foram otimizados. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar os parâmetros de temperatura, pH e concentração de inóculo utilizando um Delineamento Composto Central Rotacional (DCCR) 23 e Metodologia de Superfície de Resposta (MSR) para produção de ?-galactosidase em soro de queijo por Saccharomyces fragilis IZ 275. A produção de ?-galactosidase por S. fragilis IZ 275 foi avaliada através da atividade enzimática (U mL-1) utilizando o substrato o-nitrofenil-?-D-galactopiranosídeo (ONPG). Todas as variáveis estudadas foram significativas e, portanto, o modelo quadrático foi adequado para explicar os efeitos das três variáveis (X1, X2 e X3) na função resposta (Y1 = atividade da ?-galactosidase). A utilização de 35 °C de temperatura, pH 6,0 e concentração de inóculo de 20% garante a máxima produção de ?-galactosidase por Saccharomyces fragilis IZ 275 em soro de queijo suplementado.

Downloads

Publicado

2021-03-01

Edição

Seção

Ciência de Alimentos