Relações treonina:lisina digestíveis para poedeiras leves no período de 29 a 45 semanas

Autores

  • Leticia Mariano Barbosa Instituto Federal Goiano
  • Paulo Ricardo de Sá da Costa Leite Instituto Federal Goiano
  • Luís Gustavo Lopes Silva Instituto Federal Goiano
  • Paulo Vitor Divino Xavier de Freitas Instituto Federal Goiano
  • Mônica Maria de Almeida Brainer Instituto Federal Goiano
  • Karla Priscila Modesto Instituto Federal Goiano

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v12i2a5438

Palavras-chave:

aminoácido, desempenho, produção de ovos, qualidade interna

Resumo

Objetivou-se determinar a exigência nutricional de treonina digestível e as relações treonina:lisina para poedeiras leves no período de 29 a 45 semanas de idade. Duzentas aves Hy-Line–36® foram distribuídas em delineamento inteiramente casualizado com cinco repetições e 10 aves por unidade experimental e quatro tratamentos (5,50; 5,77; 6,05 e 6,30 g de treonina digestível kg-1, estabelecendo a relação treonina:lisina de 69, 73, 76 e 80%. Foram estudados, quatro ciclos de produção de 28 dias cada, sendo avaliados: consumo de ração, conversão alimentar (kg dz-1), conversão alimentar (kg kg-1), percentual de postura, peso e massa dos ovos, porcentagem dos componentes dos ovos, qualidade interna dos ovos e espessura de casca. Não foi observado efeito dos níveis de treonina sobre o percentual de postura, peso e massa de ovos, qualidade interna dos ovos, porcentagem de albúmen e gema, densidade específica, consumo de ração, conversão alimentar (kg dz-1) e conversão alimentar (kg kg-1) e espessura de casca. A relação de treonina:lisina digestíveis para poedeiras leves no período de 29 a 45 semanas é de 69%, que corresponde um consumo diário de 520 mg treonina-1 ave-1 dia-1.

Downloads

Publicado

2017-06-30

Edição

Seção

Zootecnia