Resposta do trigo (Triticum aestivum L.) ao boro em condições contrastrantes de acidez do solo

Autores

  • Julierme Zimmer Barbosa Universidade Federal do Paraná
  • Antonio Carlos Vargas Motta Universidade Federal do Paraná
  • Rangel Consalter Universidade Federal do Paraná
  • Volnei Pauletti Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v12i2a5432

Palavras-chave:

toxidez por metais, desbalanço nutricional, características das raízes, rizosfera, transpiração

Resumo

O cultivo do trigo em solos ácidos pode ser limitado, simultaneamente, pela toxidez por metais, por deficiência ou desbalanço da relação Ca e Mg, e por deficiência de B. O presente estudo tem o objetivo de verificar se a resposta do trigo ao B aumenta, na medida em que a condição de cultivo em solo ácido se torna mais estressante. O estudo foi conduzido em casa-de-vegetação usando uma amostra de um Latossolo Vermelho-Amarelo como substrato. A interação entre três tratamentos de acidez do solo (baixa [pH-CaCl2 5,6], muito alta [pH-CaCl2 4,2], acidez muito alta com gesso [pH-CaCl2 4,3]) e cinco de B (0; 0,15; 0,40; 1,25 e 3,50 mg dm-3) foi avaliada. A alta adição de gesso em solo com elevada acidez, causou desbalanço nutricional (principalmente para Mg) no trigo, e levou à menor acumulação de matéria seca, sendo esta a condição em que o B apresentou amenização do estresse. Houve significativas alterações sob tal condição: no crescimento radicular, na transpiração das plantas e na disponibilidade de Mg, e na relação Ca/Mg no solo da rizosfera. Em contraste, a concentração de K, Ca, Mg, P, Fe, Mn, Zn, Cu e Al foi pouco afetada pelo B, uma vez que a relação K:Mg foi mais importante. Também ocorreu maior toxidez de B no tratamento com alta acidez e gesso. Assim, o trigo apresentou maior resposta ao B no solo ácido sob a condição mais estressante.

Downloads

Publicado

2017-06-30

Edição

Seção

Agronomia