Variabilidade espacial do nível de ruído de uma motopoda e um soprador costal - DOI:10.5039/agraria.v9i3a3770

Mariana de Oliveira e Silva, Tadayuki Yanagi Junior, Leonardo Schiassi, Diogo Francisco Rossoni, Jackson Antônio Barbosa, Sílvia de Nazaré Monteiro Yanagi

Resumo


Apesar das vantagens associadas à mecanização, o ruído gerado pelas máquinas e equipamentos pode favorecer o desconforto aos trabalhadores, inclusive prejudiciais à saúde. Desta forma objetivou-se, com o presente trabalho, avaliar os níveis de ruído de duas máquinas agrícolas (motopoda e soprador costal) e caracterizá-los espacialmente por meio da geoestatística. As coletas de dados foram realizadas na altura média do ouvido do trabalhador e em circunferências equidistantes 1 m, até o limite da área amostral, com raio de 22 m. Os dados se ajustaram aos modelos de semivariogramas gaussiano e esférico para os equipamentos avaliados, motopoda e soprador costal, respectivamente. A análise espacial do ruído permite a definição do regime de trabalho e a necessidade de uso de equipamentos de proteção individual.

Palavras-chave


conforto acústico; geoestatística; bem-estar humano

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Mariana de Oliveira e Silva, Tadayuki Yanagi Junior, Leonardo Schiassi, Diogo Francisco Rossoni, Jackson Antônio Barbosa, Sílvia de Nazaré Monteiro Yanagi

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2020

h5 index: 11

h5 median: 12

Mais detalhes

“Este periódico é filiado à

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.