Dinâmica da paisagem e seus impactos na Floresta Atlântica no Sudeste do Brasil - DOI:10.5039/agraria.v15i1a6971

Mayara Maria de Lima Pessoa, Daniel Costa de Carvalho, Jessé Moura dos Santos, Luís Mauro Sampaio Magalhães

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a dinâmica espaço-temporal do uso e cobertura da terra no Parque Estadual da Pedra Selada (PEPS), e sua paisagem, localizada em Resende e Itatiaia, no Rio de Janeiro. Imagens orbitais da plataforma Landsat foram obtidas para os anos de 1985, 1995, 2005 e 2015. O NDVI foi calculado para cada ano, e sua amplitude descreveu as classes de uso e cobertura da terra em corpos de água, área urbana, solo exposto, pastagem e Floresta. Para análise da paisagem, um buffer com raio de 3 km foi incorporado delimitando a Zona de Amortecimento (ZA). A classe Floresta foi a maior classe em todos os anos, mas houve uma redução em sua área ao longo do tempo, principalmente na ZA. Observou-se um aumento nas pastagens e áreas urbanas quando comparados os de 1995 e 2015, onde a área urbana dobrou sua área. A intensa atividade antrópica explica essa transição à medida que as atividades pecuárias começaram a ser utilizadas para a expansão urbana. O aumento das áreas desmatadas na região, devido a pressões como turismo, especulação imobiliária, agricultura e agricultura, impulsiona o processo de fragmentação que pode afetar a diversidade de flora e fauna presentes no PEPS.

Palavras-chave


zona de amortecimento; uso e cobertura do solo; área protegida

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Ahmad, C.B.; Jamalunlaili, A.; Jasmee, J. Community Perspectives on Buffer Zone for Protected Areas: A preliminary study. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v.85, p.198-205, 2013. https://doi.org/10.1016/j.sbspro.2013.08.351

Barreto, C. G.; Campos, J. B.; Roberto, D. M.; Roberto, D. M.; Teixeira, N.; Alves, G. S. G.; Coelho, W. Plano de manejo - Parque Nacional do Itatiaia. Brasília: ICMBIO, 2013. http://www.icmbio.gov.br/portal/component/content/article?id=2181:parna-do-itatiaia. 29 Mar. 2019.

Bastiaanssen, W.G.M. Regionalization of surface flux densities and moisture indicators in composite terrain. Wageningen: Wageningen Agricultural University, 1995. 273p. Thesis PhD. http://edepot.wur.nl/206553. 01 Apr. 2019.

Brasil. Lei Nº 9985, de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1o, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Diário Oficial da União, v.138, n.138, seção 1, p.45-48, 2000. http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=19/07/2000&jornal=1&pagina=45&totalArquivos=58. 10 Jan. 2019.

Carvalho, D. C.; Pessoa, M. M. L.; Pereira, Marcos G.; Delgado, Rafael C. Evolution of cerrado vegetal cover on a river island based on orbital imaging data. Engenharia Agricola, v. 36, n. 6, p. 1186-1197, 2016. https://doi.org/10.1590/1809-4430.

Chander, G., Markham, B.; Barsi, J.A. Revised Landsat-5 thematic mapper radiometric calibration. IEEE Geoscience and Remote Sensing Letters, v. 4, n. 3, p.490-494, 2007. https://doi.org/10.1109/LGRS.2007.898285.

Costa, D.R.T.R.; Botezelli, L.; Silva, B.G.; Farias, O.L.M. Zonas de amortecimento em unidades de conservação: levantamento legal e comparativo das normas nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 27, p. 57-70, 2013. https://revistas.ufpr.br/made/article/view/28036/20671. 22 Mar. 2019.

Crouzeilles R.; Lorini, M.L.; Viveiros, C.E. Grelle. The importance of using sustainable use protected areas for functional connectivity. Biological Conservation, v. 159, p. 450-457, 2013. https://doi.org/10.1016/j.biocon.2012.10.023.

Dalla Nora, E.L.; Santos, L. E. Dinâmica ambiental da zona de amortecimento de áreas naturais protegidas. Revista Ambiência. v.7, n.2, p. 279-293, 2011. https://doi.org/10.5777/ambiencia.2011.02.06.

Defries, R.; Hansen, A.; Newton, A.C.; Hansen, M.C. Increasing isolation of protected areas in tropical forests over the past twenty years. Ecological Applications, v. 15, n.1, p.19–26, 2005. https://doi.org/10.1890/03-5258.

Detzel, V. A.; Baldim, M. M.; Cit, C.; Lamberti, S. P. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBIO. Plano de manejo da Área de Proteção Ambiental da Serra da Mantiqueira. Brasília: Detzel Consultores Associados S/S EPP, 2018. 371 p. http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/plano-de-manejo/plano_de_manejo_serra_da_mantiqueira_2018.pdf. 03 Apr. 2019.

Detzel, V. A.; Baldim, M. M.; Cit, C.; Lamberti, S. P. Instituto do Meio Ambiente do Rio de Janeiro. Ações prioritárias para implementação do Parque Estadual da Pedra Selada. Diagnóstico da Unidade de Conservação. v.1. Rio de Janeiro: Detzel Consultores Associados S/S EPP, 2017.

Esri. ArcGIS Desktop 9.3 Help. Average nearest neighbor (spatial statistics). 2009. http://webhelp.esri.com/arcgisdesktop/9.3/index.cfm?TopicName=Average_Nearest_Neighbor_%28Spatial_Statistics%29. 22 Oct. 2018.

Ferraz, S.F.B.; Ferraz, K.M.P.M.B.; Cassiano, C.C.; Brancalion, P.H.S.; Luz, D. T.A.; Azevedo, T.N.; Tambosi, L.R.; Metzger, J.P. How good are tropical forest patches for ecosystem services provisioning? Landscape Ecology, v. 29, n.2, p.187–200, 2014. https://doi.org/10.1007/s10980-014-9988-z.

Franco, J. B. S.; Rosa, R. Análise da possibilidade de identificar pastagens degradadas utilizando dados radiométricos de campo. Sociedade & Natureza, v. 16, n. 31, p. 37-55, 2004. http://www.seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/9191/5655. 10 Apr. 2019.

Hansen, M. C.; Loveland, T. R. A review of large area monitoring of land cover change using Landsat data. Remote Sensing of Environment, v. 122, p.66-74, 2012. https://doi.org/10.1016/j.rse.2011.08.024.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Manual técnico de uso da terra. 3.ed. Brasília: IBGE, 2013. 171p. (IBGE. Manuais técnicos em Geociências, 7). https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv81615.pdf. 01 Apr. 2019.

Lima, G. C.; Silva, M. L. N.; Curi, N.; Silva, M. A.; Oliveira, A. H.; Avanzi, J. C.; Ummus, M. E. Avaliação da cobertura vegetal pelo índice de vegetação por diferença normalizada (IVDN). Revista Ambiente & Água, v. 8, n. 2, p. 204-214, 2013. https://doi.org/10.4136/ambi-agua.959.

Magalhães, L. M. S. A. Reestruturação urbana em Resende-RJ e a autossegregação socioespacial. Espaço Aberto, v. 7, n.2, p.79-97, 2017. https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2017.16315.

Maranhão, D. D. C.; Pereira, M. G.; Costa, E. M.; Anjos, L. H. C. Correção de imagens e caracterização do uso da terra no município de Pinheiral, estado do Rio de Janeiro, Brasil. Caminhos de Geografia, v. 18, n. 62, p. 174–188, 2017. http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/36893/20587. 29 Mar. 2019.

Moraes, M.C.P.; Mello, K.; Toppa, R. H. Protected areas and agricultural expansion: Biodiversity conservation versus economic growth in the Southeast of Brazil. Journal of Environmental Management. v.188, p. 73-84, 2017. https://doi.org/10.1016/j.jenvman.2016.11.075.

Nguyen, T.H.; Cook, M.; Field, J.L.; Khuc, Q.V.; Paustian, K. High-resolution trade-off analysis and optimization of ecosystem services and disservices in agricultural landscapes. Environmental Modelling & Software, v. 107, p.105-118, 2018. https://doi.org/10.1016/j.envsoft.2018.06.006.

Projeto Radambrasil. Folhas 23/24, Rio de Janeiro/Vitória: geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação, uso potencial da terra. Rio de Janeiro: Projeto Radambrasil, 1983. 775p. (Projeto Radambrasil. Levantamento de Recursos Naturais, 32). https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=217129. 22 Jan. 2019.

QGIS Development Team. QGIS. A free and open source geographic information system. Version 2.18, 2018. URL: https://www.qgis.org/en/site. 10 Jan. 2019.

Rio de Janeiro. Decreto Nº 43.640, de 15 de junho de 2012. Cria o Parque Estadual da Pedra Selada e dá outras providências. Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, v.38, n.111, parte 1, p.1-3, 2012. http://www.pesquisaatosdoexecutivo.rj.gov.br/Home/Detalhe/86073. 18 Jan. 2019.

Robinson, E.; Albers, H.J.; Busby, G.M. The impact of buffer zone size and management on illegal extraction, park protection and enforcement. Ecological Economics, v. 92. p. 96-103, 2013. https://doi.org/10.1016/j.ecolecon.2012.06.019.

Rosa, P. A.; Breunig, F. M.; Almeida, C. M.; Balbinot, R. Dinâmica de Fragmentos Florestais no Noroeste do Rio Grande do Sul. Geografia, Ensino & Pesquisa, v. 21, n.1, p. 177-189, 2017. https://doi.org/10.5902/2236499424059.

Rouse, J.W.; Haas, R.H.; Schell, J.A.; Deering, D.W. Monitoring vegetation systems in the great plains with ERTS. In: Third Earth Resources Technology Satellite-1 Symposium, 1973, Washington. Proceedings… Washington: NASA, 2006. v.1: Technical Presentations, section A, p.309–317. https://ntrs.nasa.gov/archive/nasa/casi.ntrs.nasa.gov/19740022614.pdf. 17 Feb. 2019.

Silva, A. C. P.; Freitas, M.M.; Fortuna, D.S. Zoneamento ecológico econômico de Resende (RJ). Rio de Janeiro: GeTERJ-NAT-PUC-Rio, 2010. 69p

Souza, N.L.; De Angelis, B.D. Parque Municipal Cinturão Verde de Cianorte – Módulo Mandhuy e os principais impactos da área de entorno. Revista GEOMAE, v.2, n. 1, p.51-70, 2011. http://www.fecilcam.br/revista/index.php/geomae/article/viewFile/143/pdf_27. 07 Feb. 2019.

Torres, F. N.; Richter, R.; Vohland, M. A multisensoral approach for high-resolution land cover and pasture degradation mapping in the humid tropics: A case study of the fragmented landscape of Rio de Janeiro. International Journal of Applied Earth Observation and Geoinformation, v. 78, p. 189-201, 2019. https://doi.org/10.1016/j.jag.2019.01.011.

Watson, F.; Matthew, S.; Becker, R.; McRobb, B. K. Spatial patterns of wire-snare poaching: Implications for community conservation in buffer zones around National Parks. Biological Conservation, v. 168, p. 1-9, 2013. https://doi.org/10.1016/j.biocon.2013.09.003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Mayara Maria de Lima Pessoa, Daniel Costa de Carvalho, Jessé Moura dos Santos, Luís Mauro Sampaio Magalhães

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2019

h5 index: 10

h5 median: 14

Mais detalhes

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.