Aplicação da análise termogravimétrica como ferramenta de pré-seleção de Eucalyptus spp. - DOI:10.5039/agraria.v14i3a6363

Lucas de Freitas Fialho, Angélica de Cássia Oliveira Carneiro, Clarissa Gusmão Figueiró, Antônio Policarpo Souza Carneiro, Paula Gabriella Surdi, Benedito Rocha Vital, Mateus Alves de Magalhães, Letícia Costa Peres

Resumo


O objetivo do estudo foi avaliar a utilização da análise termogravimétrica na pré-seleção de materiais genéticos. Foram utilizados 25 materiais genéticos de Eucalyptus spp. A análise dos dados consistiu em três etapas, primeiramente, foi realizada um estudo exploratório das propriedades da madeira e do carvão vegetal. Posteriormente, foi realizada uma análise de correlação de Pearson, entre os parâmetros da análise termogravimétrica (TGA) e tais propriedades. Por fim, uma vez constatada a presença de correlações significativas entre a TGA e as propriedades da madeira e do carvão, foi realizada a pré-seleção de materiais genéticos. A perda de massa na faixa de temperatura de 300-450ºC, proveniente da análise termogravimétrica (TGA), apresentou o maior número de correlações entre as propriedades, o que propiciou o uso desta variável da TGA na pré-seleção de materiais genéticos. Desta forma, os matérias genéticos 9 (Híbrido de E. urophylla e E. maidenii), 10 (Híbrido de E. urophylla e Eucalyptus sp.), 19 (Híbrido de E. urophylla, E. camaldulensis, E. grandis e Eucalyptus sp.) e 21(Híbrido de E. urophylla, E. camaldulensis, E. grandis e Eucalyptus sp.) apresentaram potenciais para produção de carvão vegetal, por meio da pré-seleção.

Palavras-chave


carbonização; clones; rendimento gravimétrico; siderurgia

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. NBR 11941: Madeira: determinação da densidade básica. Rio de Janeiro: ABNT, 2003. 6 p.

Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. NBR 8112: Carvão vegetal: análise imediata. Rio de Janeiro: ABNT, 1986. 8p.

Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. NBR 8633: Carvão vegetal: determinação do poder calorífico. Rio de Janeiro: ABNT, 1984. 13 p.

Carneiro, A.C.O.; Vital, B.R.; Frederico, P.G.U.; Fialho, L.F.; Figueiró, C.G.; Silva, C.M.S. Caracterização energética das madeiras de clones de Eucalyptus cultivados em diferentes localidades. Ciência da Madeira, v.8, n.3, p.127-135, 2017b. https://doi.org/10.12953/2177-6830/rcm.v8n3p127-135.

Carneiro, A.C.O.; Vital, B.R.; Frederico, P.G.U.; Fialho, L.F.; Figueiró, C.G.; Silva, C.M.S. Efeito do material genético e do sítio na qualidade do carvão vegetal de madeira de curta rotação. Floresta, v.46, n.4, p.473-480, 2017a. https://doi.org/10.5380/rf.v46i4.45704.

Figueiró, C.G.; Carneiro, A.C.O.; Fialho, L.F.; da Silva, C.M.S.; Peres, L.C. Energetic valorization of sawmill waste through slow pyrolysis. Floresta, v.49, n.1, p.109-116, 2019. https://doi.org/10.5380/rf.v49i1.57647.

Goldschmidt, O. Ultraviolet spectra. In: K.V. Sarkanen, C.H. Ludwig, (Eds.). Lignins: occurrence, formation, structure and reactions New York: Wiley Interscience, 1971. p.241-266.

Gomide J. L.; Demuner B. J. Determinação do teor de lignina em material lenhoso: método Klason modificado. O Papel, v.47, 36-38, 1986. https://www.researchgate.net/publication/284128446. 22 Jun. 2018.

Haykiri-Acma, H.; Yaman, S.; Kucukbayrak, S. Comparison of the thermal reactivities of isolated lignin and holocellulose during pyrolysis. Fuel Process. Technol., v.91, n.7, p.759–764, 2010. https://doi.org/10.1016/j.fuproc.2010.02.009.

Indústria Brasileira de Árvores – IBÁ. Relatório 2017: ano base 2016. São Paulo: IBÁ, 2017. 80p. https://iba.org/images/shared/Biblioteca/IBA_RelatorioAnual2017.pdf.

Jenkins, B.M.; Baxter L.L.; Miles T.R.; Miles, C.T.R. Combustion properties of biomass. Fuel Processing Technology, v.54, p17-46, 1998. https://doi.org/10.1016/S0378-3820(97)00059-3.

Juizo, C.G.F.; Lima, M.R.; Silva, D.A. Qualidade da casca e da madeira de nove espécies de Eucalipto para produção de carvão vegetal. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.12, n.3, p.386-390, 2017. https://doi.org/10.5039/agraria.v12i3a5461.

Koppejan, J.; Sokhansanj, S.; Melin, S.; Madrali, S. Status overview of torrefaction technologies: A review of the commercialisation status of biomass torrefaction. Copenhagen: IEA Bioenergy, 2015. 49p. (IEA Bioenergy: Task 32: Biomass Combustion and Cofiring), p.54. https://www.ieabioenergy.com/wp-content/uploads/2015/11/IEA_Bioenergy_T32_Torrefaction_update_2015b.pdf. 12 Oct. 2018.

Muttlak, H.A. Median Ranked Set Sampling with Size Biased Probability of Selection. Biometrical Journal, v.40, n.4, p.455-465, 1998. https://doi.org/10.1002/(SICI)1521-4036(199808)40:4<455::AID-BIMJ455>3.0.CO;2-7.

Oliveira, A.C.; Carneiro, A.C.O.; Pereira, B.L.C.; Vital, B.R. Carvalho, A.M.L.; Trugilho, P.F.; Damásio, R.A.P. Otimização da produção do carvão vegetal por meio do controle de temperaturas de carbonização. Revista Árvore, v.37, n.3, p.557-566, 2013. https://doi.org/10.1590/S0100-67622013000300019.

Paes, J.B.; Santos, l.L.; Silva, L.F.; Motta, J.P.; Braz, R.L.; Lombardi, L.R. Caracterização tecnológica da madeira juvenil de teca (Tectona grandis) visando à produção de móveis. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.10, n.3, p.437-442, 2015. https://doi.org/10.5039/agraria.v10i3a3906.

Pereira, B.L.C.; Carneiro, A.C.O.; Carvalho, A.M.M.L.; Colodette, J.L.; Oliveira, A.C.; Fontes, M.P.F. Influence of Chemical Composition of Eucalyptus Wood on Gravimetric Yield and Charcoal Properties. BioResources, v.8, n.3, p.4574–4592, 2013a. https://doi.org/10.15376/biores.8.3.4574-4592.

Pereira, B.L.C.; Carneiro, A.C.O.; Carvalho, A.M.M.L.; Trugilho, P.F.; Melo, I.C.N.A.; Oliveira, A.C. Estudo da degradação térmica da madeira de Eucalyptus através de termogravimetria e calorimetria. Revista Árvore, v.37, n.3, p.567-576, 2013b. https://doi.org/10.1590/S0100-67622013000300020.

Pereira, B.L.C.; Carvalho, A.M.L.; Oliveira, A.C.; Santos, L.C.; Carneiro, A.C.O.; Magalhães, M.A. Efeito da carbonização da madeira na estrutura anatômica e densidade do carvão vegetal de Eucalyptus. Ciência Florestal, v.26, n.2, p.545-557, 2016. https://doi.org/10.5902/1980509822755.

Phanphanich, M.; Mani, S. Impact of torrefaction on the grindability and fuel characteristics of forest biomass. Bioresource Technology, v.102, p1246-1253, 2011. https://doi.org/10.1016/j.biortech.2010.08.028.

Qian, F.P.; Chyang, C.S.; Huang, K.S.; Tso, J. Combustion and NO emission of high nitrogen content biomass in a pilot-scale vortexing fluidized bed combustor. Bioresource Technology, v.102, n.2, p.1892-1898, 2011. https://doi.org/10.1016/j.biortech.2010.08.008.

R Core Team. R: A Language and Environment for Statistical Computing. R Foundation for Statistical Computing. Vienna: R Core Team, 2017. https://www.Rproject.org. 22 Apr. 2018.

Ribeiro, M.D.S.B.; Jorge, L.A.B; Mischan, M.M.; Santos, A.L.; Ballarin, A.W. Avaliação da produção de biomassa do fuste de um clone híbrido de eucalipto sob diferentes espaçamentos. Ciência Florestal, v.27, n.1, p. 31-45, 2017. https://doi.org/10.5902/1980509826445.

Rocha, M.F.V.; Vital, B.R.; Carneiro, A.C.O.; Carvalho, A.M.M.L.; Zanuncio, A.J.V.; Hein, P.R.G. Propriedades energéticas do carvão vegetal em função do espaçamento de plantio. Ciência da Madeira, v.8, n.2, p.54-63, 2017. https://doi.org/10.15210/cmad.v8i2.9813.

Rowell, R.M.; Pettersen, R.; Han, J.S.; Rowell, J.S.; Tshabalala, M.A. Cell wall chemistry. In: Rowell, R.M. (Ed.). Handbook of wood chemistry and wood composites. Boca Raton: CRC Press, 2005. p.121-138.

Santos, R.C.; Carneiro, A.C.O.; Vital, B.R.; Castro, R.V.O.; Cidaurre, G.B.; Trugilho, P.F.; Castros, A.F.N.M. Influência das propriedades químicas e da relação siringil/guaiacil da madeira de eucalipto na produção de carvão vegetal. Ciência Florestal, v.26, n.2, p.657-669, 2016. https://doi.org/10.5902/1980509822765.

Shen, R.; Gu, S.; Bridgwater, A.V. The thermal performance of the polysaccharides extracted from hardwood: Cellulose and hemicelluloses. Carbohydrate Polymers, v.82, n.1, p.39-45 2010. https://doi.org/10.1016/j.carbpol.2010.04.018.

Siebeneichler, E.A.; Costa, L.M; Figueredo, N.A.; Tronto, J.; Rocha, P.A. Influência de temperatura e taxas de aquecimento na resistência mecânica, densidade e rendimento do carvão da madeira de Eucalyptus cloeziana. Ciência da Madeira, v.8, n.2, p.82-94, 2017. https://doi.org/10.15210/cmad.v8i2.10511.

Technical Association of the Pulp and Paper Industry - TAPPI. TAPPI test methods T 204 om-88: solvent extractives of wood and pulp. In: TAPPI (Ed.). TAPPI Standard Method. Atlanta: TAPPI, 2011. Cd-Rom.

Trugilho, P.F.; Melo, I.C.N.A.; Protásio, T.P.; Araújo, C.C.; Hein, P.R.G. Efeito da idade e material genético no rendimento e qualidade do carvão vegetal de eucalipto. Ciência da Madeira, v.6, n.3, p.202-216, 2017. https://doi.org/10.15210/cmad.v6i3.7142.

Van Der Stelt, M.J.C.; Gerhauser, H.; Kiel J.H.A.; Ptasinski K.J. Biomass upgrading by torrefaction for the production of biofuels: a review. Biomass and Bioenergy, v.35, n.9, p.3748-3762, 2011. https://doi.org/10.1016/j.biombioe.2011.06.023.

Vital B.R.; Carneiro A.C.; Pereira B.L. Qualidade da madeira para fins energéticos. In: Santos, F. (Ed.). Bioenergia e biorrefinaria: cana de açúcar e espécies florestais. Viçosa: O Editor; 2013. p.322-54.

Yang, H.; Yan, R.; Chen, H.; Lee, D. H.; Zheng, C. Characteristics of hemicellulose, cellulose and lignin pyrolysis. Fuel, v.86, n.12-13, p.1781-1788, 2007. https://doi.org/10.1016/j.fuel.2006.12.013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Lucas de Freitas Fialho, Angélica de Cássia Oliveira Carneiro, Clarissa Gusmão Figueiró, Antônio Policarpo Souza Carneiro, Paula Gabriella Surdi, Benedito Rocha Vital, Mateus Alves de Magalhães, Letícia Costa Peres

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2018

h5 index: 12

h5 median: 14

Mais detalhes

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.