Influência pedológica e topográfica na distribuição de espécies arbóreas em diferentes estágios de regeneração - DOI:10.5039/agraria.v13i4a5589

Michelle Dullius, Ricardo Simão Diniz Dalmolin, Fabrício de Araújo Pedron, Solos Jonas Longhi, Taciara Zborowski Horst, Jean Michel Moura-Bueno

Resumo


Os objetivos deste trabalho foram analisar as variáveis pedológicas e topográficas de dois fragmentos florestais em diferentes estágios de regeneração e verificar a relação destas com a estrutura fisionômica e comunitária da vegetação. O estudo foi desenvolvido no Rebordo do Planalto do Rio Grande do Sul (RS). Foram estabelecidas, pelo método de amostragem sistemática, 23 parcelas de 10 x 20 m (0,46 ha) em um fragmento de floresta secundária (FS) e 9 parcelas (0,18 ha) em um fragmento de capoeira (CA), totalizando 0,64 ha. Foi utilizado o levantamento da vegetação e mensuradas variáveis pedológicas e topográficas. As variáveis foram selecionadas por Análise de Componentes Principais (ACP), separadas em grupos por análise de agrupamento (AA) e comparados em relação às variáveis fitossociológicas através da análise de correspondência canônica (ACC). A maior riqueza de espécies foi identificada nos solos com maior qualidade nutritiva, em que as variáveis com maior influência na distribuição das espécies foram: profundidade, areia, pH e índice de vermelho (IV). Ao contrário, na CA, a maior riqueza de espécies foi associada aos solos mais ácidos e pobres em nutrientes em que as variáveis silte, altitude e IV apresentaram maior influência na distribuição das espécies. Estes resultados destacam a importância das espécies pioneiras nesse estágio de regeneração florestal.

Palavras-chave


análise multivariada; Floresta Estacional Subtropical; relação solo-planta; solos florestais

Texto completo:

PDF

Referências


Alvares, C.A.; Stape, J.L.; Sentelhas, P.C.; Gonçalves, J.L.M.; Sparovek, G. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v.22, n.6, p.711-728, 2013. https://doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

Carvalho, P.E.R. Cerejeira: Eugenia involucrata. Colombo: Embrapa Florestas, 2009. 8p. (Embrapa Florestas. Comunicado Técnico, 224). http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CNPF-2010/46373/1/CT224.pdf. 10 Jan. 2017.

Dick, G; Schumacher, M.V. Relações entre solo e fitofisionomias em florestas naturais. Ecologia e Nutrição Florestal, v.3, n.2, p.31-39, 2015. https://doi.org/10.5902/2316980X16741.

Donagema, G.K.; Campos, D.V.B.; Calderano, S.B.; Teixeira, W.G.; Viana, J.H.M. Manual de métodos de análise de solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2011. 230p. http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/104933/1/Manual-de-Mtodos-de-Anilise-de-Solo.pdf. 10 Jan. 2017.

Dullius M.; Dalmolin, R.S.D.; Longhi, S.J.; Pedron, F.A.; Horst, T.Z.; Greff, L.T. Composição florística de florestas em diferentes estágios de regeneração no Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.11, n.3, p.238 246, 2016. https://doi.org/10.5039/agraria.v11i3a5382.

Felfili, G.M; Carvalho, F.A.; Libano, A.M.; Venturoli, F.; Pereira, B.A.da S. Análise multivariada em estudos de vegetação. Brasília: UnB, 2007. 59 p. (Comunicações Técnicas Florestais, v.9, n.1).

Florinsky, I. Digital terrain analysis in soil science and geology. 2.ed. Oxford: Academic Press, 2016. 506p.

Floss, P.A. Aspectos ecológicos e fitossociológicos no entorno de nascentes em formações florestais do oeste de Santa Catarina. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 2011. 154p. Tese Doutorado. http://repositorio.ufsm.br/handle/1/3737. 15 Jan. 2017.

Gauch, M.G. Multivariate analysis of community ecology. Cambridge: Cambridge University Press, 1082. 127 p.

Hair, J.F.; Black, W.C.; Babin, B.; Anderson, R.E.; Tatham, R.L. Análise multivariada de dados. 6.ed. Porto Alegre: Bookman, 2009. 688p.

Higuchi, P.; Silva, A.C.; Ferreira, T.S.; Souza, S.T.; Gomes, J.P.; Silva, K.M., Santos, K. F., Berndt, E. J., Junior, J. O. S., Gois, D. T., Weiduschat, F. Florística e estrutura do componente arbóreo e relação com variáveis ambientais em um remanescente florestal em Campos Novos-SC. Ciência Florestal, v.26, n.1, p.35-46, 2016. https://doi.org/10.5902/1980509821089.

Kilca, R.V.; Pedron, F.A.; Schwartz, G.; Longhi, S.J.; Deobald, G.A. Soil changes in a subtropical seasonal forest chronosequences in the south of Brazil. Ciência Rural, v. 45, n. 12, p. 2174-2180, 2015. https://doi.org/10.1590/0103-8478cr20150035.

Machado, E.L.M.; Oliveira-Filho, A.T.; Van Den Berg, E.; Carvalho, W.A.C.; Souza, J.S.; Marques, J.J.G.S.M.; Calegário, N. Efeitos do substrato, bordas e proximidade espacial na estrutura da comunidade arbórea de um fragmento florestal em Lavras, MG. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v.31, n.2, p.287-302, 2008. https://doi.org/10.1590/S0100-84042008000200011.

Medeiros, P.S.C. de; Nascimento, P.C. do; Inda, A.V.; Silva, D.S. da. Caracterização e classificação de solos graníticos em topossequência na região Sul do Brasil. Ciência Rural, v.43, n.7, p.1210-1217. https://doi.org/10.1590/S0103-84782013000700011.

Miguel, P.; Dalmolin, R.S.D.; Pedron, F.A.; Samuel-Rosa, A.; Medeiros, P.S.C.; Moura-Bueno, J.M.; Balbinot, A. Solo e dinâmica de ocupação das terras em áreas do rebordo do Planalto do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Agrociências, v.17, n.4, p.447-455, 2011. https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/CAST/article/view/2080/1918. 21 Jan. 2017.

Oliveira-Filho, A.T.; Carvalho, D.A.; Fontes, M.A.L.; Van Den Berg, E.; Curi, N.; Carvalho, W.A.C. Variações estruturais do compartimento arbóreo de uma floresta semidecídua alto-montana na chapada das Perdizes, Carrancas, MG. Revista Brasileira de Botânica, v.27, p.291-309, 2004. https://doi.org/10.1590/S0100-84042004000200009.

Pedron, F.A.; Azevedo, A.C.; Dalmolin, R.S.D., Stürmer, S.L.K., Menezes, F.P. Morfologia e Classificação Taxonômica de Neossolos e Saprolitos derivados de rochas vulcânicas da Formação Serra Geral no Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.33, n.1, p.119-128, 2009. https://doi.org/10.1590/S0100-06832009000100013.

Pedron, F.A.; Dalmolin, R.S.D. Solos da região do rebordo do Planalto Meridional no Rio Grande do Sul. In: Schumacher, M. V.; Longhi S.J.; Brun, E.J.; Kilca, V.R. (Eds.) A Floresta Estacional Subtropical - caracterização e ecologia no Rebordo do Planalto Meridional. Santa Maria, RS: Editora Pallotti, 2011. p.33-51.

Pedron, F.A.; Fink, J.R.; Rodrigues, M.F.; Azevedo, A.C. Condutividade e retenção de água em Neossolos e saprolitos derivados de arenito. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.35, n. 4, p.1253-1262, 2011. https://doi.org/10.1590/S0100-06832011000400018.

Poelking, E.L., Dalmolin, R.S.D., Pedron, F.D.A., Fink, J.R. Sistema de Informação Geográfica aplicado ao levantamento de solos e aptidão agrícola das terras como subsídios para o planejamento ambiental do município de Itaara, RS. Revista Árvore, v.39, n.2, p.215-223, 2015. https://doi.org/10.1590/0100-67622015000200001.

Rodrigues, A.L.; Watzlawick, L.F.; Genú, A.M.; Hess, A.F.; Ebling, Â.A. Atributos de um solo florestal em uma topossequência e relações com a comunidade arbórea. Floresta, v.46, n.2, p.145-154, 2016. https://doi.org/10.5380/rf.v46i2.36219.

Rovedder, A.P.M.; Almeida, C.M.; Araujo, M.M.; Tonetto, T.S.; Scotti, M.S.V. Relação solo-vegetação em remanescente da floresta estacional decidual na Região Central do Rio Grande do Sul. Ciência Rural, v.44, n.12, p.2178-2185, 2014. https://doi.org/10.1590/0103-8478cr20130698.

Samuel-Rosa, A.; Miguel, P.; Dalmolin, R.S.D.; Pedron, F.A. Uso da terra no Rebordo do Planalto do Rio Grande do Sul. Ciência e Natura, UFSM, v.33, n.1, p.161-173, 2011. https://doi.org/10.5902/2179460X9991.

Santos, H.G.; Jacomine, P.K.T.; Anjos, L.H.C.; Oliveira, V.Á.; Lumbreras, J.C.; Coleho, M.R.; Almeida, J.A.; Cunha, T.J.F.; Oliveira, J.B. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3.ed. Brasília: Embrapa, 2013. 353p.

Schumacher, M.V.; Longhi S.J.; Brun, E.J.; Kilca, V.R. (Eds.) A Floresta Estacional Subtropical - Caracterização e Ecologia no Rebordo do Planalto Meridional. Santa Maria, RS: Editora Pallotti, 2011. p. 320.

Scipioni, M.C.; Longhi, S. J.; Reinert, D.J.; Araujo, M. M.; Pedron, F. de A. Distribuição do compartimento arbóreo em gradiente de relevo e solos na encosta Meridional da Serra Geral, RS. Ciência Rural, v.40, n.6, p.1295-1301, 2010. https://doi.org/10.1590/S0103-84782010005000090.

Scipioni, M.C.; Longhi, S.J.; Brandelero, C.; Pedron, F.A.; Reinert, D.J. Análise fitossociológica de um fragmento de floresta estacional em uma catena de solos no Morro do Cerrito, Santa Maria, RS. Ciência Florestal, v.22, n.3, p.457-466, 2012. https://doi.org/10.5902/198050986614.

Silva, R.B.M.; Francelino, M.R.; Moura, P.A.; Moura, T.A.; Pereira, M.G.; Oliveira, C.P. Relação solo/vegetação em ambiente de Cerrado sobre influência do Grupo Urucuia. Ciência Florestal, v.25, n.2, p.363-373, 2015. https://doi.org/10.5902/1980509818455.

Soares, J.C.W.; Reinert, D.J.; Reichert, J.M.; Kaisar, D.R.; Minella, J.P.G.; Gonçalves, S.D.M. de A.; Silva, T. A.; Almeida Netto, T; Bressan, V.C. Relação solo/paisagem e sua variação temporal em uma estação experimental de silvicultura. Ciência Florestal, v.25, n.2, p.477-489, 2015. https://doi.org/10.5902/1980509818467.

Stürmer, S. L. K.; Dalmolin, R. S. D.; Azevedo, A. C.; Pedron, F. A.; Menezes, F. P. Relação da granulometria do solo e morfologia do saprolito com a infiltração de água em Neossolos Regolíticos do rebordo do Planalto do Rio Grande do Sul. Ciência Rural, v.37, n.7, p.2057-2064, 2009. https://doi.org/10.1590/S0103-84782009005000141.

Ter Braak, C.J.F. Canonical correspondence analysis: a new eigenvector technique for multivariate direct gradiente analysis. Ecology, v.67, n. 5, p.1169-1179, 1986. https://doi.org/10.2307/1938672.

Ter Braak, C.J.F.; Smilauer, P. CANOCO reference manual and CanoDraw for Windows user’s guide: Software for Canonical Community Ordination (version 4.5). Ithaca: Microcomputer Power, 2002. 500p.

Torrent, J.; Schwertmann, U.; Schulze, D.G. Iron oxide mineralogy of some soils of two river terrace sequences in Spain. Geoderma, v.23, p.191-208, 1980. https://doi.org/10.1016/0016-7061(80)90002-6.

Wilson, J.P.; Gallant, J.C. Digital terrain analysis. In: Wilson, J.P.; Gallant, J.C. (Eds.), Terrain analysis: principles and applications. New York: John Wiley & Sons, 2000. Chap 1, p. 1–27.

Yeomans, J.C.; Bremner, J.M. A rapid and precise method for routine determination of organic carbon in soil. Communications in Soil Science and Plant Analysis. v.19, n.13, p.1467-1476, 1988. https://doi.org/10.1080/00103628809368027.

Zonta, E., Brasil, F. D. C., Goi, S. R., Rosa, M. D.; Fernandes, M. O sistema radicular e suas interações com o ambiente edáfico. In: Fernandes, M.S. (Ed.). Nutrição mineral de plantas. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2006. v. 1, p. 7-52.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Michelle Dullius, Ricardo Simão Diniz Dalmolin, Fabrício de Araújo Pedron, Solos Jonas Longhi, Taciara Zborowski Horst, Jean Michel Moura-Bueno

SCImago Journal & Country Rank

Google Scholar

2018

h5 index: 12

h5 median: 14

Mais detalhes

Revista Brasileira de Ciências Agrárias (Agrária)

ISSN (ON LINE) 1981-0997

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos Recife-Pernambuco-Brasil 52171-900

agrarias.prppg@ufrpe.br

secretaria@agraria.pro.br

 Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Agrária, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons.